Portais

Os pés

exaustos, seguiam pelo caminho da memória,

tradição

(sem Eros)

Em súbita mudança de direção

o coração, de repente

cria novas imagens

do não vivido

O desejo ganha forma

de fantasia rosa neon

O lusco-fusco

interrompe o contínuo seguro andante

guia-se, em transe

é o corpo na escuta da melodia do cosmos

em passos imemoriais

a erótica do coração

a corda do mundo telúrico

No caminho,

a pedra que presenciou o amor.

Nesse ponto, a memória retorna,

no beco, passagem,

viagem onírica,

um sax em mãos de artista

Jazz

na praça, festa

barraca de flores,

a rosa cor de rosa é a forma dos passos inventados

numa noite improvável, ato irresistível da paixão,

memória do corpo gestual,

sem tradições precedentes

Da janela, o inverno

A pedra e a floresta guardam o canto do amor

No inverno,

o desejo, que atrai terra e raiz,

o gérmen da vida,

emerge

do subterrâneo, profundo, mistério

e mostra sua aura,

luz, inominável, impalpável,

brilho incandescente

que reveste, envolve, enternece

é o amor-luz

Raios visíveis do sol

no céu azul oceano

entranham-se na pedra e na terra úmidas

ardor desejante reflete no céu cores quentes, vermelho e rosa,

por que as nuvens frias se formam das cores quentes?

ebulição interna do corpo terrestre e da alma humana

alquimia sensual

Tardes I

A neblina esconde a pedra

que se recolhe e se entrega

protege-se

dos olhares humanos

Gosta da umidade

estonteante do céu

descida para o encontro,

a bruma branca esconde o centro amoroso

que fecunda,

carícia úmida nutre de cosmos

seus poros minerais

abertos à oferenda desejada

Fusão interior,

em transbordamento,

libera o orvalho declarado da manhã

Instante

fresta, lapso,

manifestação das cores do universo em dança mística,

abertura instantânea dos segredos,

milagres do pôr do sol,

a lua nova mostra brevemente seu fio crescente de luz

e depois se esconde atrás da pedra,

das árvores, do alto,

acima está Vênus, o amor e a beleza,

céu azul de brumas rosas,

azul rosado

refletor da pulsante cintilância de Vênus

solitário,

a noite chega vestida de gala

Vênus cresce

algum mistério desejado,

ainda não revelado,

manifestou-se